O momento iluminado, com gols de sobra, faz Barrios despontar como artilheiro do Grêmio em 2017, com nove tentos em 15 jogos. Mas o gringo não se limita a seu papel de “fazedor de gols” e mostra liderança junto ao grupo, mesmo com pouco tempo de casa na Arena, para sair em defesa de Luan, alvo de críticas recentes de parte da torcida, em especial pelos gols perdidos.

Lucas Barrios deu moral para Luan em entrevista (Foto: Lucas Uebel/Grêmio)

Barrios enche Luan de elogios e cita diversos momentos do jogo em que ele abre espaços e permite que o Tricolor construa jogadas, mesmo que, de fato, conviva com seca de gols. Na última quarta-feira, por exemplo, é o camisa 7 quem inicia o lance do primeiro gol do Grêmio, anotado por Arthur, na vitória por 3 a 1 sobre o Fluminense, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. E o gringo vai além, ao sentenciar que o companheiro “não tem que demonstrar nada para ninguém”.

– Eu não acho (que esteja em má fase). Ao contrário. O Luan abre as jogadas, abre o jogo para a gente. É totalmente diferente. Às vezes, acontece de não fazer gols. Um jogador quando abre espaço, pega bola, faz a jogda. Ontem (quarta), quem iniciou a jogada do gol foi o Luan. Ninguém fala disso. Falam por que não fez gol. Ele não tem que demonstrar nada para ninguém. Mostrou no Grêmio e na Seleção. Eu não conhecia ele, e já dava para ver que era diferente. Tem que apoiar, como ele apoiou. Tem fases. Acontecem fases que não são tão boas. Só falta fazer um gol. Isso acontece naturalmente – afirma Barrios.

Em menos de três meses, o camisa 18 já demonstra estar totalmente integrado ao elenco – inclusive, neste caso, adotando uma postura de líder ao defender o companheiro. Barrios é artilheiro do time, com nove gols, tem média de um gol por partida, se considerarmos os minutos em campo, e já caiu nas graças da torcida. Luan, por outro lado, ainda precisa renovar seu contrato com o Tricolor, recebe cobranças da torcida em alguns momentos e oscila nas últimas partidas.